sexta-feira, 13 de abril de 2012

Salário mínimo deve ser fixado em R$ 667,75 no próximo ano

O governo prevê um crescimento da economia de 5,5% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2013 e um salário mínimo de R$ 667,75 no ano que vem, o que significa um reajuste de 7,36% em relação ao benefício atual, de R$ 622. As informações fazem parte do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que está sendo enviada nesta sexta-feira ao Congresso pelo governo.

Ao anunciar o salário mínimo para 2013, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, reiterou que o valor inclui um reajuste real (acima da inflação) de 2,7% e que os aposentados que ganham mais de um mínimo continuarão sem aumento real. A regra para quem ganha mais de um salário mínimo prevê a reposição apenas da inflação do período.

“O Brasil tem muitas prioridades. O dinheiro público é restrito. E há um enorme número de categorias que não tem sequer a reposição da inflação, como os aposentados que ganham acima do mínimo têm”, disse Miriam.

No caso do salário mínimo, a lei prevê a correção pelo INPC mais a variação do PIB de dois anos anteriores, o que assegura o aumento real.

O governo ainda faz uma projeção de uma pequena queda na inflação no ano que vem, fixando o IPCA em 4,5% contra os 4,7% estabelecidos para 2012.

Para 2012, o crescimento continua em 4,5% do PIB. O governo espera um crescimento da atividade econômica ainda maior em 2014, em 6% do PIB. Em 2015, o crescimento cai a 5,5% do PIB. A área econômica ainda fixa para mínimo de R$ 729,20 em 2014 e de R$ 803,93 em 2015.

No caso dos juros, o governo prevê uma queda da taxa, dos atuais 9,75% para 9% em 2013, 8,5% em 2014 e apenas 8% em 2015.

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, disse que é perfeitamente possível alcançar as metas de crescimento da economia em 2012 e 2013, de 4,5% e de 5,5% respectivamente. Ela disse que estes índices são uma “obsessão” da presidente Dilma Rousseff.
Segundo a ministra, o cenário mundial é de desaceleração da economia,mas sustentou que o Brasil vai crescer mais do que em 2011. O governo acredita que isso ocorrerá como efeito das medidas tomadas para estimular a economia e por um salário mínimo recorde em 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário